Enfrentando as adversidades entre os aparelhos auditivos e a música com o SmartMusic Pro

Não consegue escutar música por causa da sua perda auditiva? Se você usa aparelhos auditivos e percebe que as músicas não soam claras, saiba o que você pode fazer a respeito.

Escutando pela sua saúde

Se você tem perda auditiva, sabe que os aparelhos auditivos são necessários para participar plenamente do mundo ao seu redor. Os aparelhos auditivos ajustados por um fonoaudiólogo fornecem o som que você precisa para se conectar com sua família, amigos e outras pessoas ao longo do dia. A comunicação falada está no centro de qualquer interação, seja uma conversa profunda com uma pessoa querida ou um bate-papo com um estranho. Além disso, escutar dicas verbais de outras pessoas é fundamental para nossa saúde cognitiva e bem-estar, e é por isso, que os aparelhos auditivos são recomendados quando ocorre perda de audição em qualquer momento de nossas vidas.

Pelo amor à música

A troca de diálogo é importante, mas não é a única atividade auditiva que realizamos. Escutar música também é importante para quase todas as pessoas ao redor do mundo. Provavelmente, você está exposto à música quase diariamente. Quer você ouça rádio, ouça músicas em um aplicativo, toque um instrumento ou frequente shows. Músicas de todas as variedades e gêneros podem ser uma fonte de alegria, ajudar no relaxamento e proporcionar benefícios tangíveis à saúde. Estudos mostram que ouvir música pode ter um efeito benéfico sobre a frequência cardíaca e a pressão arterial, e pode reduzir os níveis de hormônios do estresse, como o cortisol – efeitos valiosos para qualquer pessoa que esteja sintonizada.1

No entanto, embora os fonoaudiólogos estejam empenhados em ajudá-lo a escutar a fala conversacional novamente, uma avaliação das suas necessidades em relação à música pode ser considerada uma prioridade menor ou totalmente ignorada durante uma interação clínica – a menos que você mencione que a música é uma parte significativa da sua vida desde o começo.

O que a pesquisa diz

Porém, há mais do que isso. A pesquisa sobre música e aparelhos auditivos está em andamento há décadas e as perspectivas nem sempre são favoráveis. Aqui está um resumo do que sabemos. Foi demonstrado que usar aparelhos auditivos ao escutar música é melhor do que removê-los, como muitos fazem frequentemente. Mas mesmo com eles adaptados, não são uma solução totalmente perfeita.2,3

A razão se resume a esta: os sinais acústicos da música são completamente diferentes daqueles da fala. Enquanto os sons produzidos na fala são relativamente consistentes devido ao formato do trato vocal humano, os sinais musicais exibem uma variação muito maior em dinâmica, intensidade e frequência em uma variedade de instrumentos (por exemplo, instrumentos de sopro, metais, cordas) e estilos de composição. Como os aparelhos auditivos aumentam principalmente os sinais de fala, isso significa que eles não são adaptados para a dinâmica mais ampla da música. Muitas vezes é por isso que os aparelhos auditivos erram o alvo quando se trata de amplificar músicas de forma satisfatória.

Encontrando uma solução com SmartMusic Pro

Nos últimos anos, os aparelhos auditivos tornaram-se mais avançados para acomodar preferências para necessidades auditivas específicas. Como fabricante de aparelhos auditivos com a missão de fazer com que os sons de todos os dias soem melhor tornando o “Everyday Sounds Better”, a Sonic aproveitou a oportunidade para melhorar o som da música para todos os entusiastas.

Os mais recentes produtos auditivos Sonic Radiant™ vêm com o programa SmartMusic Pro, uma solução inovadora projetada especificamente para aprimorar os sinais musicais. O SmartMusic Pro otimiza os principais parâmetros acústicos do aparelho auditivo (por exemplo, largura de banda, compressão, ganho e faixa dinâmica), permitindo que as músicas soem nítidas, completas e bem equilibradas. E não poderia ser mais simples. Seu fonoaudiólogo simplesmente adiciona o SmartMusic Pro como uma das quatro opções de programa em um aparelho auditivo Radiant. Então, quando quiser escutar música, selecione o programa usando o botão do aparelho auditivo ou controle remoto do aparelho auditivo ou o aplicativo SoundLink 3. Você também pode ajustar o volume usando essas mesmas opções, para estar sempre no controle.

O SmartMusic Pro é ideal para todas as músicas, ao vivo ou gravadas – e graças ao Bluetooth® Low Energy no Radiant, o programa é perfeito para transmitir música diretamente para os aparelhos auditivos por meio de um dispositivo iPhone® ou Android™.*

O equalizador de streaming no aplicativo gratuito da Sonic permite modificar os tons graves, médios e agudos das músicas transmitidas para um som mais personalizado.

O resultado

Talvez escutar música pode não ser tão agradável como era antes de ocorrer a perda auditiva, mas existem novas tecnologias que podem ajudar. Entre em contato com seu fonoaudiólogo e pergunte sobre os aparelhos auditivos Radiant da Sonic. Compartilhe com ele que você deseja experimentar o SmartMusic Pro, para que você possa ouvir por si mesmo a melhoria na qualidade sonora de todas as suas músicas favoritas.

 

Caso queira agendar uma consulta em um novo centro auditivo, busque pelo endereço mais perto de você neste link abaixo:

ENCONTRE UM CENTRO AUDITIVO

Se você é fonoaudiólogo e quer saber mais sobre os modelos do aparelho auditivo Radiant e sobre o programa SmartMusic Pro, preencha o formulário do link abaixo:

Seja um revendedor

 

Ou entre em contato pelo WhatsApp (21) 99135-7224

*Para obter informações sobre compatibilidade, visite:

Compatibilidade

Referências:

Pauwels, E.K.J., Volterrani, D., Mariani, G., Kostkiewics, M. (2014). Mozart, Music and Medicine. Medical Principles and Practice 23:403–412.
Feldmann, H. and Kumpf, W. (1988). Musikhören bei Schwerhörigkeit mit und ohne Hörgerät [Listening to music in the hard-of-hearing individual with and without hearing aid]. Laryng Rhinol Otol. 67, 489–497.
Leek, M.R., Molis, M.R., Kubli, L.R., Tufts, J.B. (2008). Enjoyment of music by elderly hearing-impaired listeners. Journal of the Amer. Academy of Audiology. 19(6), 519–526.
Compartilhe:

Leia também